ESTUDO PILOTO DE DIFERENTES ABORDAGENS NO MANEJO DA DOR EM PACIENTES COM MUCOSITE ORAL SOB TRATAMENTO ONCOLÓGICO EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO SUL DO BRASIL

R$ 56,00

Artigo em PDF para download

ATENÇÃO: Após a confirmação de pagamento você receberá em seu email cadastrado um link para download do arquivo em versão PDF e também será disponibilizado em nosso site um link para download do arquivo.
Tanto o envio do email quanto a disponibilização do link para download só serão efetivadas após a validação do seu pagamento.

Descrição

Vol. 12 – Número 48 – 2021

CADERNO INTERDISCIPLINAR

Artigo original

Página 109-114
Estudo piloto de diferentes abordagens no manejo da dor em pacientes com mucosite oral sob tratamento oncológico em hospital universitário do Sul do Brasil

Leonardo Rosalen da Silva¹
Soraia Almeida Watanabe Imanishi¹
Léa Maria Franceschi Dallanora¹
Amanda Lopes²
Jaques Luiz³
Flavia Sukekava³

Resumo
A mucosite oral consta de irritação/inflamação na mucosa oral provocada por ação da radioterapia/quimioterapia de cabeça e pescoço. Apesar das várias opções para seu tratamento, nenhuma terapia mostra-se superior. O objetivo deste estudo foi comparar alternativas terapêuticas em pacientes com mucosite oral sob tratamento oncológico em um hospital universitário do Sul do Brasil. Neste estudo piloto, 80 pacientes foram selecionados e divididos aleatoriamente em quatro grupos de tratamento: Grupo 1 (G1): fluido oral sem xilitol/mentol; Grupo 2 (G2): nistatina, suspensão oral; Grupo 3 (G3): laser; e Grupo 4 (G4): laser placebo. Por meio do questionário validado e específico para mucosite, os scores de dor autorreportada bem como as limitações na rotina diária que esta dor causava foram comparados entre os grupos. Em relação à dor na região de boca e garganta, quando comparadas fase inicial (1º dia de terapia) e fase final (5º dia de terapia), o G1 apresentou uma média de 4,6 pontos de redução nos níveis de dor, tendo melhores resultados (p<0,01) em relação ao G2 (2,1), G3 (0,9) e G4 (0,8), e com relação às limitações de atividades, os pacientes dos grupos G1 e G2 reportaram melhora significativa na execução de todas as atividades e G4 não mostrou diferença estatisticamente significativa. Os dados sugerem que o fluido oral sem xilitol/mentol poderia ser usado como uma alternativa de tratamento viável para diminuição da dor advinda da mucosite oral observada em pacientes em tratamento oncológico, porém, esses resultados necessitam ser melhor avaliados.

Descritores: Mucosite, quimioterapia, Odontologia, dor do câncer.

¹ Odontologia, Área da Ciências da Vida – Unoesc.
² Odontologia, Área da Ciências da Vida – Universidade Positivo.
³ International Team for Implantology, Curitiba, Paraná, Brasil.

DOI: 10.24077/2021;1248-109114

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “ESTUDO PILOTO DE DIFERENTES ABORDAGENS NO MANEJO DA DOR EM PACIENTES COM MUCOSITE ORAL SOB TRATAMENTO ONCOLÓGICO EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DO SUL DO BRASIL”
Precisa de ajuda?