Editoriais Orthodontic Science and Practice – Edição 48

Prof. Dr. Alexandre Moro
Diretor Científico

Em 2020, o que o seu consultório precisa?

Entre o final de um ano e o começo de outro é muito comum escutarmos os “coaches” de plantão instigar-nos a estabelecer metas para o próximo ano, seja na vida pessoal ou na profissional. E eles estão corretos. Como bem sabemos na Ortodontia, sem um bom plano de tratamento e sem objetivos bem definidos não chegamos a lugar algum.

E para o seu consultório, o que você fará de novo ou melhor, o que você pretende alcançar no novo ano?

Será que você precisa de um scanner intraoral ou de uma impressora 3D, de um novo programa para avaliação de modelos digitais ou de cefalometria 3D?

Com o passar dos anos, as ferramentas tecnológicas se desenvolveram a fim de aprimorar o tratamento, a eficiência do consultório e a experiência do paciente.

Mas será que toda essa tecnologia realmente faz a diferença na lucratividade do consultório? Será que esse gasto vai aumentar o número de novos pacientes? Será que os profissionais mais velhos, que já possuem uma clientela estabelecida, vão se beneficiar destas novas tecnologias? Será que você necessita mudar algo para acompanhar as demandas dos pacientes (consumidores) atuais?

A Ortodontia tem sofrido profundas transformações nos últimos anos e isso se deve também as novas necessidades dos pacientes. Antigamente, usar um aparelho ortodôntico metálico convencional era bem visto pelos pacientes, mesmo adultos. Hoje até as crianças estão preferindo usar um aparelho mais estético, como os de porcelana ou até mesmo os alinhadores.

Nós podemos até não aceitar essas mudanças, entretanto, fica cada vez mais nítido que os pacientes têm contribuído muito para definir o futuro da clínica de Ortodontia. As suas demandas ou necessidades devem ser consideradas se você quiser que eles continuem entrando pela sua porta.

Que você tenha um excelente 2020!

Prof. Dr.Alexandre Moro
Diretor Científico

Prof. Dr. Ricardo Moresca
Editor Científico Adjunto

Valorize-se!

Estamos iniciando um novo ano! Este sempre é um bom momento para reavaliarmos o que passou no ano anterior e estabelecermos alguns objetivos e metas para o ano que vem pela frente.

Essa reflexão pode ser feita em diversos setores da nossa vida. Considerando o contexto de nossa especialidade, uma boa sugestão para 2020 seria que nos valorizássemos mais como ortodontistas, atribuindo mais atenção e mais importância ao conhecimento e experiência que acumulamos ao longo de nossa vivência profissional do que aos aparelhos ou métodos de tratamentos que utilizamos.

Podemos iniciar esta análise com a seguinte pergunta: O que faz realmente diferença no tratamento ortodôntico? A resposta a essa pergunta é quase uma unanimidade entre nós ortodontistas. Claro que o que faz a diferença em um tratamento de qualidade e bem-sucedido é a precisão no diagnóstico e planejamento do caso, seguido de uma execução primorosa, adotando-se os métodos mais indicados para cada caso. Tudo isso com uma relação interpessoal de ética e respeito, conquistando a colaboração e admiração de nossos pacientes. Observe que todas as atribuições citadas acima estão focadas no ortodontista.

Por que, então, vemos em todas as partes, desde as salas de aulas até as redes sociais, tanta ênfase no tipo de aparelho ou no método utilizado no tratamento ortodôntico? Quem adota essa conduta talvez esteja inseguro de sua formação e atuação como ortodontista ou esteja procurando um método milagroso de tratamento, que, como todos sabemos, não existe.

Na verdade, esta postura profissional transfere a importância do tratamento do ortodontista para o aparelho, gerando uma enorme desvalorização de sua própria imagem e também da Ortodontia.

Uma outra maneira de ver o mesmo problema, fazendo uma analogia simples com a Medicina, é respondendo com sinceridade a seguinte pergunta: Você procura um médico para o seu filho pelo remédio que ele usa? Posso imaginar que a resposta seja, provavelmente, não. Talvez por isso não vejamos nas redes sociais os médicos balançando as caixinhas de remédios ou tirando selfies atrás de pilhas de medicamentos, comemorando o início de mais um caso.

Não tenho dúvidas de que a Ortodontia passa por um momento difícil, seja pela crise financeira que ainda nos rodeia, pelo excesso de profissionais no mercado, pelo desconforto gerado para muitos com a transição para o mundo digital ou ainda pelo marketing agressivo e sedutor das empresas de alinhadores.

Acredito que não exista uma resposta única para todos esses problemas, mas estou convicto que qualquer que seja a solução, esta se inicia pela valorização do ortodontista e da Ortodontia.

Desejo a todos um ano abençoado e, para 2020, valorize-se mais!

Prof. Dr. Ricardo Moresca
Editor Científico Adjunto

Editorial – Caderno Digital Dentistry in Science

Prof. Dr. Mauricio Accorsi

Diretor Científico DDS-BR

“A inteligência artificial está presente hoje!!!
Não se trata do futuro da tecnologia,
já está entranhada no tecido social da nossa vida cotidiana.”
Neil Jacobstein Singularity University Chair, AI and Robotics

2020 será um marco histórico para todos nós!!! Prepare-se para o primeiro cérebro humano sintético, mineração na lua e muito mais. Talvez bases lunares robóticas, chips implantados em nossos cérebros, carros autônomos e trens de alta velocidade ligando Londres a Pequim, de acordo com um número deslumbrante de previsões tecnológicas que destacam o próximo ano. Na Odontologia, a inteligência artificial promete continuar revolucionando a nossa prática clínica de forma cada vez mais presente e excitante. Nesse cenário de grande presença digital, nunca é demais reforçar a importância do profissional, que deve ser sempre o “piloto” de um tratamento bem conduzido, com resultados satisfatórios que atendam de fato as demandas dos nossos clientes. Dessa forma, reiteramos o nosso compromisso com os assinantes e colegas, de estar sempre a frente compartilhado informações sobre essa nova realidade da Odontologia. Assim, chegamos a nossa quarta edição com mais dois artigos muito bem escritos, um científico que reporta a validação do software eXceedTM quanto a sua precisão e acurácia, encabeçado pelo Prof. Fernando Cesar Moreira, e um belo artigo clínico que apresenta um passo a passo para a instalação de attachments nos tratamentos com alinhadores, escrito pelo trio de professores Fabio Pinto Guedes, Emanoela Ferronato e Renato Parsekian Martins. Que venha 2020, certamente um ano que será marcante com as muitas novidades que teremos.

Dr. Mauricio Accorsi