Editorial – Full Dentistry in Science – Edição 45

Hoje você faz 100 anos e como você estará?

Imagine que hoje é o seu aniversário de 80, 90 ou quem sabe de 100 anos.

Uma coisa possível de acontecer diante da tecnologia e medicina que vivemos hoje. A longevidade está cada vez maior, e sim, podemos passar dos 100 anos. Mas voltando ao que pedi para você imaginar, hoje é seu aniversário e você está sentado em sua cama, terminando de colocar os sapatos e um filme começa a passar em sua cabeça agora. E me conta uma coisa, como seria esse filme? Você estaria sentado em sua cama, terminando de colocar as suas meias e sapatos sem ajuda de ninguém, após ter tomado seu banho da maneira que você gosta, sozinho; ou estaria numa cadeira de rodas, numa cama fria, com alguma cuidadora te ajudando diariamente a fazer as suas necessidades básicas há anos. Digamos que não estivesse na cadeira de rodas e nem na cama, mas como estaria a sua saúde nesse dia?

Você estaria sentado em sua cama, escutando várias vozes entrando pela janela do seu quarto, e entre todas elas estão as de sua amada esposa o seu verdadeiro amor, seus filhos que você tanto lutou para lhes dar toda a sua base de como ser um ser humano de verdade, e de seus netos correndo por todo o quintal, gritando entre eles e brincando em sua casa; ou num escuro e frio quarto de hospital, recebendo visitas a conta gotas de pequenos grupos que te visitam por dó e pena de ver seu triste fim?

Você estaria sentado em sua cama, numa bela suíte de uma linda e aconchegante casa dos sonhos de sua família, onde todos esperam por você numa grande área linda, decorada e feita especialmente para receber a todos que você ama, com muito espaço para receber muitas pessoas em ocasiões especiais; ou estaria em seu pequeno quarto de um asilo ou casa de cuidados para idosos, até mesmo de sua pequena casa que você tanto lutou para construir e hoje está pendurada em algum tipo de empréstimo bancário para poder bancar os custos de remédios e médicos para cuidar de sua saúde completamente abalada, enquanto sua esposa, filhos (se tiver construído uma família) continuam levando a vida deles, única e exclusivamente pelo exemplo que você deu a todos, quando levava a sua vida.

Você estaria sentado em sua cama, regozijando e se orgulhando de ter combatido um bom combate, construído uma família forte espiritualmente, pois foi isso que você cultivou a sua vida inteira — um Espírito forte e imbatível, onde lutou e venceu quase todas as batalhas que a vida lhe reservou — e está deixando de legado para os seus descendentes. Feliz por estar rodeados de verdadeiros amigos e todos aqueles que você liderou em sua incessante batalha para fazer um mundo melhor através de seu trabalho, e com a certeza que se hoje for teu último dia, sua família estará amparada até seus últimos dias, pois você viveu uma vida inteira por ela;, ou estaria morrendo de medo de como será a sua noite, pois viveu uma vida de exageros físicos, traições, consumos desenfreados e hoje percebe que não construiu nada além de um história de sofrimento e escuridão de sua própria vida.

Eu poderia escrever aqui páginas e páginas de todas as variáveis desse dia de seu aniversário, desse marco em sua vida. Mas o que quero que você reflita é, qual o caminho que você está construindo? Como estará a sua saúde? Quantos familiares, amigos e pessoas que trabalharam com você estarão em sua festa? Como você estará financeiramente e espiritualmente e estará deixando um verdadeiro legado para sua família?

Tudo o que relatei acima está praticamente sob seu controle. Você controla o que come, o como trata bem as pessoas, o quanto defende sua família, o quanto trabalha e enriquece, e aquilo que você não controla, ainda pode controlar como será a sua reação diante do desafio, sentar e chorar ou levantar e seguir adiante.

Seu Futuro é um meteoro que não controlamos. Ele chega sem pedir licença, sem piedade e sem avisar, mas você pode se preparar focando em seu agora. Tome seu presente em suas mãos e seja você o piloto desse avião chamado “minha vida”, pois nunca saberemos quando ele chegará de fato.

Diminua as abstrações e distrações que não te levam a nada. Fale menos de política, futebol e religião e pratique mais a servidão, esportes, coma mais salada e menos açúcar e farinha branca, poupe mais do que ganha, e trabalhe para enriquecer sem pensar no dinheiro e sim na proteção e conforto de sua família e para ajudar os mais necessitados, e seja gentil sempre com o próximo, pois nunca sabemos a batalha interna que ele está passando.

Um beijo enorme no coração, fique com Deus e #vidaquesesegue

Hugo Nagem
www.facebook.com/hugonagem | www.instagram.com/hugonagem

Editorial – Full Dentistry in Science – Edição 45

Dez lições aos 104 anos

Não vou cansá-los com toda aquela ladainha de minhas infinitas memórias. Até os 96 anos me perguntavam como era possível que eu morasse sozinha e dirigisse meu próprio carro. Eu respondia que eu não sentia minha idade, que minha relação com meu corpo, meu sentimento era o mesmo de uma menina de 18 anos. Aos 104, não posso mais dizer isso, a verdade é que, hoje, sinto o peso dos anos.

Assim, passo a agradecer cada dia, cada hora, e cada minuto em poder estar aqui nesse planeta tão lindo que, muitas vezes, amanhece dourado, cheio de energia e esperança e se transforma no mais belo azul infinito… Com esses segundos de contemplação, já me dou por satisfeita em mais um dia que deixo para trás.

Minha irmã chamava-se Justina e se casou com Marcelo de Albuquerque Maranhão. Por intermédio deles, conheci o Edgard, irmão de Marcelo, que se tornou meu marido, meu companheiro e pai das minhas duas filhas Ilka Loureiro e Mercedes Ritzmann. Fui muito feliz no meu casamento com o Edgard.

Mas, atendendo ao imediatismo, que a maioria de vocês vive nos dias de hoje, vou poupá-los de me alongar nessa volta ao passado e já passo para as 10 lições aprendidas durante minha breve existência, sim breve, sempre breve, porque a vida é um sopro:

1 – Aprendi muito cedo a dar valor ao dinheiro, ao alimento e todas as coisas, nunca admiti o desperdício e a inutilidade, compartilhe tudo.
2 – Você é uma pessoa do mundo e ele lhe pertence, quando houver outra opção, nunca fique em casa.
3 – Nos anos 60 fiquei 03 meses viajando de ônibus, dei a volta completa nos USA. Dê seu jeito de viajar.
4 – Os serviços domésticos são uma benção para o espírito e para o seu bolso, é o Cross Fit mais bacana que existe.
5 – Seja organizada. A pessoa organizada faz economia, é sempre sustentável e prospera.
6 – Jamais caia na armadilha de confrontar os fatos da vida, se adapte.
7 – Saiba esperar, a vida tem sua própria justiça.
8 – Economize dinheiro, não tempo.
9 – Nunca recuse um convite, você é especial para alguém.
10 – Está chovendo? Guarda-Chuvas. Está frio? Agasalho, a vida está acontecendo lá fora, não dentro da sua casa.

Por fim, lembrem-se que netos são como o sol brilhando, no inverno curitibano. Apoie-se na fé e na honestidade, porque a justiça da vida sempre estará junto a você… mas, às vezes, é preciso esperar um pouco.

Abra as portas, sem medo, a vida é linda e absolutamente passiva e estará sempre aguardando por você.

Josefina Rocha de Albuquerque Maranhão
(Nenezinha – com a colaboração da neta e jornalista Bebel Ritzmann)

Abrir conversa
Precisa de ajuda?