AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE DE RESINA COMPOSTA NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE BRÁQUETES METÁLICOS

R$ 56,00

Artigo em PDF para download

ATENÇÃO: Após a confirmação de pagamento você receberá em seu email cadastrado um link para download do arquivo em versão PDF e também será disponibilizado em nosso site um link para download do arquivo.
Tanto o envio do email quanto a disponibilização do link para download só serão efetivadas após a validação do seu pagamento.

Descrição

Vol. 15 – Número 58 – 2022

Artigo original

Página 100-106
Avaliação do tratamento de superfície de resina composta na resistência de união de bráquetes metálicos

Nelson Faé Júnior¹
Diego Patrik Alves Carneiro¹
Américo Bortolazzo Correr²
William Custódio¹
Mário Vedovello Filho¹
Heloísa Cristina Valdrighi¹

Resumo
O objetivo deste estudo experimental in vitro foi avaliar a Resistência de União ao Cisalhamento (RUC) da colagem de bráquetes em diferentes tratamentos de superfície de resina composta, associados a dois agentes de união. Foram confeccionados 90 corpos de prova com resina composta Filtek Z350 (3M/ESPE). Os corpos de prova foram aleatoriamente divididos em nove grupos (n=10): (1) grupo controle; (2) silano e primer; (3) adesivo universal (5) ácido fosfórico, silano e primer (4) ácido fosfórico, adesivo universal; (6) ácido fluorídrico, silano e primer; (7) ácido fluorídrico e adesivo universal; (8) broca, silano e primer e (9) broca e adesivo universal. Em seguida, foi aplicado na superfície de colagem do bráquete metálico (Standart Edgewise para incisivo central superior – Morelli, Sorocaba/SP) a resina ortodôntica Transbond XT/3M. O bráquete foi colado na resina composta Filtek Z350 (3M/ESPE). Após 24 horas foram submetidos ao teste de cisalhamento na máquina Instron, com velocidade de 0,5mm/min. Os dados foram submetidos à ANOVA e teste de Tukey. Em seguida foi avaliado o Índice de Remanescente Adesivo (IRA). Não houve diferença significativa entre os agentes de união quanto à resistência de união (p>0,05). Os oito grupos que receberam agentes de união apresentaram resistência significativamente maior do que o grupo controle (p<0,05). O grupo preparado com ácido fluorídrico apresentou menor resistência que os preparados com ácido fosfórico (com silano + primer transbond) e broca diamantada (com silano + primer transbond e com adesivo universal), p<0,05. Concluiu-se que o tratamento de superfície influencia na resistência de união.

Descritores: Resistência ao cisalhamento, bráquetes ortodônticos, resinas compostas.

¹ Departamento de Ortodontia – Faculdade de Odontologia de Araras.
² Departamento de Materiais Dentários – Faculdade de Odontologia de Piracicaba.

DOI: 10.24077/2022;1558-0185214

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE DE RESINA COMPOSTA NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE BRÁQUETES METÁLICOS”
Precisa de ajuda?