ARTÉRIA LABIAL DE CALIBRE PERSISTENTE: UM DIAGNÓSTICO FREQUENTEMENTE NEGLIGENCIADO

R$ 56,00

Artigo em PDF para download

ATENÇÃO: Após a confirmação de pagamento você receberá em seu email cadastrado um link para download do arquivo em versão PDF e também será disponibilizado em nosso site um link para download do arquivo.
Tanto o envio do email quanto a disponibilização do link para download só serão efetivadas após a validação do seu pagamento.

Descrição

Vol. 13 – Número 49 – 2021

CADERNO DE ODONTOLOGIA CLÍNICA

Relato de caso

Página 83-86
Artéria labial de calibre persistente: um diagnóstico frequentemente negligenciado

Júlia Braga da Silva¹
Bruno Teixeira Gonçalves Rodrigues¹
Nathália de Almeida Freire¹
Bruno Augusto Benevenuto de Andrade²
Mário José Romañach²
Mônica Simões Israel¹

Resumo
A artéria labial de calibre persistente (ALCP) é uma anormalidade vascular na qual o ramo principal da artéria responsável pelo suprimento sanguíneo dos lábios penetra no tecido submucoso sem a redução do seu diâmetro, apresentando-se clinicamente como um nódulo elevado e pulsátil na mucosa. A ALCP pode ser considerada uma alteração comum, entretanto, é identificada com pouca frequência, uma vez que compartilha características clínicas com outras condições. Este trabalho tem como objetivo relatar o caso de uma ALCP no lábio superior de uma paciente de 33 anos de idade, cuja hipótese diagnóstica era um tumor de glândula salivar. Devido à sua aparência inespecífica, a ALCP deve ser considerada como um diagnóstico diferencial ao avaliar uma lesão labial. Além disso, é importante que o clínico esteja ciente da possibilidade de complicações causadas por procedimentos cirúrgicos, como a hemorragia.

Descritores: Artérias, lábio, boca, malformações vasculares, patologia bucal.

¹ Departamento de Diagnóstico e Terapêutica – UERJ.
² Departamento de Patologia e Diagnóstico Oral – UFRJ.

DOI: 10.24077/2021;1349-8386

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “ARTÉRIA LABIAL DE CALIBRE PERSISTENTE: UM DIAGNÓSTICO FREQUENTEMENTE NEGLIGENCIADO”
Precisa de ajuda?