Motricidade dos músculos da mastigação em pacientes sob tratamento da apneia obstrutiva do sono com aparelho de avanço mandibular – estudo piloto

Motricidade dos músculos da mastigação em pacientes sob tratamento da apneia obstrutiva do sono com aparelho de avanço mandibular – estudo piloto

Vol. 14 – Número 55 – 2021 Artigo Original Página 82-86 Motricidade dos músculos da mastigação em pacientes sob tratamento da apneia obstrutiva do sono com aparelho de avanço mandibular – estudo piloto Marilene de Oliveira Trindade¹ Jorge Machado Caram² Kivo de Souza Pessoa³ Resumo Ocorre coativação dos músculos genioglosso, pterigoideo lateral e masseter após um episódio de apneia, para estabilizar a mandíbula e prevenir sucessivos colapsos. O uso do Aparelho Intraoral (AIO) de avanço mandibular é apontado, como reposicionador da mandíbula para desobstruir as Vias Aéreas Superiores (VAS), deixando o ar passar. Objetivou-se neste trabalho tratar pacientes diagnosticados com Apneia Obstrutiva do Sono (AOS) confirmadas pela polissonografia, com AIO de avanço mandibular. Avaliou-se o desempenho dos movimentos mandibulares em 10 pacientes, antes e 6 meses após o tratamento com AIO de avanço mandibular. Foi utilizado o equipamento de eletrognatografia modelo JT-3D, marca BioRESEARSH®, e o software empregado na leitura dos dados captados na eletrognatografia BioPAK System da SQUIB do Brasil S.A. cujos dados foram apresentados como média e desvio padrão, mediana e percentis 25 e 75. Utilizou-se o teste t-Student ou Wilcoxon pareados e o teste de normalidade de Shapiro-Wilk à margem de erro de 5%. Resultou que nas variáveis relativas ao ciclo mastigatório as médias apresentaram redução da fase antes para a fase pós-tratamento com diferenças significativas (p < 0,05) no fechamento e na máxima abertura da boca. Nos movimentos bordejantes, observou-se diferença significativa (p < 0,05) relacionada ao número de ciclos durante 20 segundos. Concluiu-se neste trabalho que as evidências mais sugestivas no tratamento da apneia com AIO de avanço mandibular contribuíram para o conceito de adaptações musculares do sistema estomatognático, apesar de pouca evidência estatística das alterações. Descritores: Apneia, síndromes da apneia do sono, aparelhos ortodônticos funcionais. ¹ Doutora, Professora Associada – UFPE. ² Doutorando em Medicina – FMG. ³ Doutor em Odontologia – UFPE. DOI: 10.24077/2021;1455-8286 Prezado assinante, o artigo estará disponível para download em janeiro de 2022.

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
Abrir conversa
Precisa de ajuda?