Má oclusão de Classe III, subdivisão associada à mordida cruzada posterior unilateral e à biprotrusão dentoalveolar – tratamento corretivo do Padrão I em adulto jovem

Má oclusão de Classe III, subdivisão associada à mordida cruzada posterior unilateral e à biprotrusão dentoalveolar – tratamento corretivo do Padrão I em adulto jovem

Vol. 15 – Número 58 – 2022 Relato de caso Página 56-66 Má oclusão de Classe III, subdivisão associada à mordida cruzada posterior unilateral e à biprotrusão dentoalveolar – tratamento corretivo do Padrão I em adulto jovem João Paulo Schwartz¹ Taisa Boamorte Ravelli¹ Dirceu Barnabé Ravelli¹ Resumo Indivíduos adultos com má oclusão de mordida cruzada posterior apresentam prognóstico ruim para Expansão Rápida da Maxila (ERM), quando não associada aos dispositivos de ancoragem esquelética temporários ou cirurgia. O objetivo deste estudo foi analisar os efeitos do tratamento ortodôntico corretivo em indivíduo Padrão I com má oclusão de Classe III, subdivisão esquerda associada à mordida cruzada posterior unilateral esquerda e à biprotrusão dentoalveolar em paciente adulto jovem. A correção da mordida cruzada posterior ocorreu pela abertura da sutura palatina mediana, sendo utilizado o disjuntor Haas, o qual ocasionou ulcerações na mucosa palatina e foi substituído pelo disjuntor Hyrax. Imediatamente após a remoção do expansor, instalou-se aparelho ortodôntico pré-ajustado para o alinhamento e nivelamento. Obteve-se a correção da biprotrusão dentoalveolar por meio da extração dos quatro primeiros pré-molares, utilizando-se mecânica ortodôntica para retração dos dentes anteriores e fechamento dos espaços. Foram avaliados os resultados cefalométricos, oclusão e face. O resultado do tratamento propiciou uma relação de Classe I normal tratada com sobressaliência horizontal e vertical corretas, assim como melhora do perfil facial do paciente. Conclui-se que a ERM, sem dispositivos de ancoragem esquelética ou cirurgia, foi efetiva na correção da mordida cruzada posterior no adulto jovem, assim como o aparelho ortodôntico pré-ajustado associado à extração dos quatro primeiros pré-molares para o tratamento da biprotrusão. O correto diagnóstico, plano de tratamento, mecânica ortodôntica e contenção favoreceram a obtenção de uma relação de Classe I, oclusão normal tratada ao final do tratamento, assim como a estabilidade do tratamento dois anos após o término. Descritores: Má Oclusão, necrose, extração dentária, má oclusão de Angle Classe III, Ortodontia. ¹ Departamento de Clínica Infantil – UNESP-FOAr. DOI: 10.24077/2022;1558-0195366

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
LEIA MAIS
Precisa de ajuda?