Capacidade dos ortodontistas em predizer a tendência de crescimento craniofacial a partir da análise morfológica de telerradiografias laterais

Capacidade dos ortodontistas em predizer a tendência de crescimento craniofacial a partir da análise morfológica de telerradiografias laterais

Vol. 15 – Número 58 – 2022 Artigo original Página 73-81 Capacidade dos ortodontistas em predizer a tendência de crescimento craniofacial a partir da análise morfológica de telerradiografias laterais Amanda Felix Gonçalves Tomaz¹ Itanielly Dantas Silveira Cruz¹ Hallissa Simplício Gomes Pereira¹ Sergei Godeiro Fernandes Rabelo Caldas¹ Patrícia Teixeira de Oliveira¹ Arthur César de Medeiros Alves¹ Resumo Objetivo: Avaliar a capacidade dos ortodontistas em determinar a tendência de crescimento craniofacial pela análise morfológica da telerradiografia lateral. Material e métodos: Três telerradiografias laterais representativas de cada tendência de crescimento (vertical, equilibrado e horizontal) foram selecionadas. As telerradiografias laterais foram digitalizadas e recortadas nas regiões da cabeça da mandíbula, ramo da mandíbula, ângulo goníaco, plano mandibular, chanfradura da mandíbula, sínfise mandibular, plano oclusal e ângulo interincisal. Os recortes e as telerradiografias completas foram distribuídas aleatoriamente em um questionário eletrônico que foi aplicado a 105 profissionais divididos em três grupos de acordo com o tempo de formação como ortodontistas. Os ortodontistas deveriam definir qual a tendência de crescimento que as imagens radiográficas sugeriam, a partir da observação da morfologia das estruturas anatômicas em destaque. Resultados: Os ortodontistas demonstraram grau de concordância pobre para a cabeça da mandíbula na tendência de crescimento horizontal. Uma concordância quase perfeita foi observada para o ângulo goníaco e para o plano mandibular na tendência vertical, para a chanfradura mandibular e para o plano mandibular na tendência horizontal e, quando todas as estruturas anatômicas foram analisadas nas telerradiografias completas. Não houve diferenças significativas na análise morfológica realizada pelos grupos estudados. Conclusão: Os ortodontistas demonstraram diferentes graus de concordância na análise morfológica da telerradiografia lateral, a depender da estrutura anatômica e da tendência de crescimento craniofacial analisada. Implicações clínicas: A predição da tendência de crescimento craniofacial por meio da observação de estruturas anatômicas na telerradiografia lateral parece ser uma ferramenta alternativa de diagnóstico para a análise cefalométrica. Descritores: Ortodontia, cefalometria, crescimento e desenvolvimento, diagnóstico. ¹ Departamento de Odontologia – UFRN. DOI: 10.24077/2022;1558-0187636

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
Precisa de ajuda?