Associação entre obesidade e resultados graves do tratamento em pacientes com COVID-19

Associação entre obesidade e resultados graves do tratamento em pacientes com COVID-19

Vol. 12 – Número 47 – 2021 CADERNO INTERDISCIPLINAR Revisão sistemática Página 138-142 Associação entre obesidade e resultados graves do tratamento em pacientes com COVID-19 Giordana Gregório Fritsch1 Michael Wesley Schmidt2 Antônio Carlos Gargioni Filho3 Hussein Nasser Fares4 RESUMO A população mundial enfrenta um duplo fardo da epidemia, o COVID-19 e a obesidade. Isso é ainda mais alarmante à medida que a obesidade aumenta a gravidade do COVID-19. No entanto, a relação entre obesidade e gravidade do COVID-19 é mais complexa do que uma simples associação com o IMC. A obesidade aumenta o risco de hospitalização, admissão em UTI, necessidade de ventilação mecânica e morte entre pacientes. A adiposidade visceral pode ser um importante fator de risco para a gravidade da COVID-19, devido ao seu componente de ativação imune, liberação da enzima conversora ACE2 e envolvimento na tempestade de citocinas. Ela tambem é conhecida por se correlacionar com distúrbios metabólicos, inflamação de baixo grau e taxas de mortalidade mais altas. Descritores: COVID-19, SARS-CoV-2, obesidade. 1 Esp. em Implantodontia – SL Mandic, Graduanda em Medicina – UNIC. 2 Esp. em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FaSerra, Graduando em Medicina – UNIC. 3 Dr. em Odontologia – UNITAU, Graduando em Medicina – UNIC. 4 Graduação em Medicina – Uninove, Residência em Ortopedia – Inst. Prevent Senior. DOI: 10.24077/2021;1247138142 Prezado assinante, o artigo estará disponível para download em janeiro de 2022.

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
Abrir conversa
Precisa de ajuda?