Correlação entre maturidade dentária e índice de massa corporal em pacientes com má oclusão de Classe II

Correlação entre maturidade dentária e índice de massa corporal em pacientes com má oclusão de Classe II

Vol. 14 – Número 54 – 2021 Artigo original Página 98-101 Correlação entre maturidade dentária e índice de massa corporal em pacientes com má oclusão de Classe II Humberto Madson Donadelli Nabarro1 Julia Carelli1 Erika Calvano Küchler2 João Armando Brancher3 Francielle Topolski3 Alexandre Moro4 Resumo Objetivo: Avaliar a correlação entre o Índice de Massa Corporal (IMC) e o desenvolvimento dentário em pacientes portadores de má oclusão de Classe II. Materiais e Métodos: Tratou-se de um estudo retrospectivo com uma amostra de 37 pacientes portadores de má oclusão de Classe II, que estavam em tratamento ortodôntico. Os dados idade, gênero, peso e altura foram coletados dos prontuários, juntamente com a tomada tomográfica inicial. O desenvolvimento dentário foi avaliado pelo método de Demirjian et al. (1973). O coeficiente de correlação de Pearson foi utilizado para determinar a força de correlação entre as variáveis. A significância estatística considerada foi p <0,05 bicaudal. Resultados: A amostra foi constituída por pacientes entre 10 e 16 anos. A maioria dos pacientes (78,4%) apresentou IMC dentro da normalidade. Observou-se correlação fraca sem significância estatística entre o desenvolvimento dentário e o IMC nos pacientes avaliados (r=-0,10; p=0,55). Conclusão: Não houve correlação entre o IMC e o desenvolvimento dentário para a amostra estudada. Descritores: Índice de massa corporal, Ortodontia, desenvolvimento dentário, má oclusão de Angle Classe II. 1 Mestre em Odontologia Clínica, Universidade Positivo, Curitiba, PR, Brasil 2 Professora do Departamento de Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, Brasil. 3 Professor do Programa de Pós-graduação em Odontologia, Universidade Positivo, Curitiba, PR, Brasil 4 Professor do Programa de Pós-graduação em Odontologia, Universidade Positivo, Curitiba, PR, Brasil; Professor Titular da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil DOI: 10.24077/2021;1454-98101 Prezado assinante, o artigo estará disponível para download em janeiro de 2022.

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
Abrir conversa
Precisa de ajuda?