Restauração de mancha hipocalcificada empregando matriz vestibular – relato de caso.

Restauração de mancha hipocalcificada empregando matriz vestibular – relato de caso.

Vol. 4 – Número 15 – 2013 CADERNO DE ODONTOLOGIA CLÍNICA Passo a passo / step by step Página 460-464 Restauração de mancha hipocalcificada empregando matriz vestibular – relato de caso. Restoration of enamel hipocalcification using a vestibular matrix –  case report. Ana Flávia Soares1 Juan Fernando Ordóñez-Aguilera2 André Gonçalves Rodrigues3 Fabrício Kenji Takahashi3 Sérgio Kiyoshi Ishikiriama4 Rafael Francisco Lia Mondelli5 A quebra da harmonia do sorriso dos pacientes pode ser decorrente da redução da quantidade de mineral depositado, ocasionando um defeito qualitativo considerado como hipocalcificação2. A hipocalcificação de carácter adquirido local nos dentes anteriores é muito comum devido ao trauma ou lesão periapical nos dentes decíduos, que podem levar à alteração da formação dos germes dos dentes permanentes1.   Essas anomalias podem se apresentar em diferentes tamanhos e profundidades e, por isso, os tratamentos a serem realizados variam desde os mais conservadores, como clareamento ou microabrasão, até os mais invasivos, como facetas indiretas ou coroas totais, além da associação desses tratamentos quando existir a necessidade. As alterações hipocalcificadas profundas que acometem toda espessura do esmalte e apresentam alteração de cor com comprometimento da estética, necessitam de desgaste e posterior restauração adesiva para estabelecer a estética dental. As resinas compostas vêm sendo amplamente utilizadas nesses casos devido às suas características óticas de translucides e opacidade, além das suas propriedades adesivas e mecânicas, como resistência, durabilidade, selamento marginal, manutenção da cor e lisura superficial. O caso apresentado é de um paciente do sexo masculino, 12 anos, que compareceu à clínica relatando insatisfação com a mancha presente no dente anterior. Após anamnese e exame clínico, constatou-se um comprometimento parcial da calcificação da face vestibular do incisivo central superior permanente (21) (hipocalcificação adquirida de caráter local)1.  Após exame clínico e radiográfico, o tratamento proposto foi o restabelecimento da estética do elemento 21, que se encontrava com alteração de cor, através de desgaste do esmalte e restauração adesiva estética. Ao observar o aspecto final da restauração após o acabamento e polimento e o sorriso final do paciente, pôde-se comprovar o excelente resultado estético conseguido com o procedimento restaurador direto associado à muralha vestibular confeccionada com cimento provisório fotoativado. Descritores: Resinas compostas; restaurações adesivas; estética 1 Drd. em Dentística, Depto. de Dentística, Endodontia e Materiais Odontológicos, Faculdade de Odontologia de Bauru – USP. 2  Msd. em Dentística, Depto. de Dentística, Endodontia e Materiais Odontológicos, Faculdade de Odontologia de Bauru – USP. 3 Graduando em Odontologia pela Faculdade de Odontologia de Bauru – USP. 4 Prof. Dr. do Depto. de Dentística, Endodontia e Materiais Odontológicos, Faculdade de Odontologia de Bauru – USP. 5 Prof. Associado do Depto. de Dentística, Endodontia e Materiais Odontológicos, Faculdade de Odontologia de Bauru – USP.

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
LEIA MAIS
Precisa de ajuda?