Microagulhamento com fator de crescimento facial em tratamento de cicatrizes da acne – relato de caso

Microagulhamento com fator de crescimento facial em tratamento de cicatrizes da acne – relato de caso

Vol. 4 – Número 13 – 2022 Relato de caso Página 54-60 Microagulhamento com fator de crescimento facial em tratamento de cicatrizes da acne – relato de caso Laura Cristina Remiro1 Pedro Carvalho Feitosa2 Daniela Borges Biasi3 Talita Saalar Dias4 RESUMO As cicatrizes de acne são uma das complicações mais comuns da pele. Infelizmente, esse prognóstico leva a uma aparência do rosto comprometida, recorrentes da acne vulgar. Isso pode ser um motivo que desperta baixa autoestima e até depressão. Dentre os inúmeros tratamentos estéticos, o microagulhamento possui uma abordagem segura e financeiramente acessível. A técnica consiste na utilização de microagulhas com profundida que varia entre 0,5 mm, 0,75 mm, 1,0 mm, 1,5 mm, 2,0 mm e podendo alcançar até 3,0 mm. As microagulhas perfuram as camadas de pele causando microlesões, gerando um processo inflamatório local que induz a neocolagênese e regeneração celular. O microagulhamento tem ainda a vantagem de permitir a entrega de ativos, otimizando os resultados por meio da técnica “drug delivery”. O objetivo deste trabalho foi apresentar um caso clínico em que o tratamento de cicatrizes de acne foi realizado por meio do microagulhamento combinado pela aplicação tópica de fatores de crescimento. Fotografias coloridas digitais foram feitas no início do tratamento e ao final do tratamento. O tratamento constou de oito sessões, com intervalo de 20 dias entre cada uma delas, durante três meses. Resultados preliminares revelaram que ocorreu uma melhora satisfatória com regeneração tecidual, neocolagênese, diminuição de fibroses, diminuição da profundidade de cicatrizes de acne e, consequentemente, a melhora na textura e aparência da pele, promovendo uma melhor qualidade de vida e autoestima positiva para o paciente. Descritores: Acne vulgar, agulhamento seco, colágeno, sistemas de liberação de medicamentos. 1 CD, Clinica Geral, Especializando em Harmonização Orofacial. 2 Clinico geral, Me. e Dr. em Implantodontia, Esp. em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. 3 Mestranda em Harmonização Orofacial – SL Mandic, Esp. em Harmonização orofacial, especialista em prótese. 4 Esp. em Ortodontia e Harmonização orofacial. DOI: 10.24077/2022;4123145

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
Precisa de ajuda?