Eficiência dos tratamentos interceptivos na irrupção espontânea de caninos com desvio de irrupção

Eficiência dos tratamentos interceptivos na irrupção espontânea de caninos com desvio de irrupção

Vol. 10 – Número 40 – 2017 Artigo Original | Original article Página 32-39 Eficiência dos tratamentos interceptivos na irrupção espontânea de caninos com desvio de irrupção Interceptive treatments efficiency on the eruption of displaced canines. Gabriela Meyge de Brito1 Marcel Abrão1 Julio Carlos Noronha2 Bernardo Quiroga Souki3 Resumo Estudos prévios relataram os benefícios da interceptação dos desvios irruptivos de caninos superiores com uso de procedimentos isolados. O objetivo dessa pesquisa foi investigar os resultados de combinações de procedimentos interceptores para tratamento de caninos desviados, como extração supervisionada de dentes decíduos (EDD), expansão rápida da maxila (ERM) e distalização de dentes posteriores superiores para ganho de espaço no arco (GE), para evitar a exposição cirúrgica e tração ortodôntica desses dentes. Avaliou-se 114 caninos com desvio de irrupção submetidos a tratamentos interceptores. Radiografias panorâmicas realizadas antes (T0) e após (T1) o tratamento foram estudadas. Em T0, caninos permanentes superiores foram considerados com desvio de irrupção quando sua inclinação em relação à linha média excedia 25°, a posição da coroa estava localizada pelo menos no setor 1 (entre o centro do longo eixo e a face distal da raiz do incisivo lateral) ou a radiografia final mostrasse impacção do canino. Em T1, a irrupção espontânea do canino foi considerada como sucesso do tratamento. Teste t para amostras independentes foi utilizado para comparação entre os grupos. Utilizou-se teste Mann-Whitney para avaliação de diferenças de setor e correlação de Spearman para relacionar setor e inclinações iniciais e finais com a taxa de sucesso. A taxa de sucesso na irrupção de caninos superiores foi de 90,4%. Apenas 11 caninos não irromperam após o tratamento. Concluiu-se que a combinação de tratamentos interceptores promoveram mudanças favoráveis na angulação e setor de caninos superiores desviados. A irrupção espontânea do canino aconteceu em grande parte da amostra. Descritores: Ortodontia interceptora, erupção ectópica de dente, dente canino. Abstract Previous investigations have reported the benefit of isolated interceptive measures in the early treatment of displaced maxillary canines. The purpose of this study was to investigate whether the combination of several clinical approaches, such as supervised primary teeth extraction (PTE), transverse maxillary arch enlargement by means of rapid maxillary expansion (RME); and distalization of maxillary posterior teeth as space gainer (SG) resulted in an improvement of permanent canine position, preventing a surgical procedure. The sample comprised 114 displaced permanent maxillary canines that underwent interceptive treatment.Panoramic radiographs taken before (T0) and after (T1) orthodontic treatment were examined. Canine was considered displaced when its inclination to a vertical line passing through the midline exceeded 25°, the crown position of the canine were located at least in sector 1 or the final radiography showed canine impaction. The full passive eruption of the previously impacted canines at T1 was considered as the success of the treatment. Independent T-test was used in the comparison between groups. Mann-Whitney test was used for evaluation of the differences of “sector” and Spearman´s correlation between the initial and final inclination and position of the permanent cuspid and the success rate. The success rate in the eruption of canines was 90.4%. Only 11 maxillary canines failed to passively erupt. Statistically significant changes in the position of impacted maxillary canines were observed after interceptive measures. Early interceptive treatment resulted in favorable changes in the maxillary canines angulation and irruptive sector. The success rate was 90,4% of this sample.  Descriptors: Interceptive Orthodontics, tooth eruption ectopic, cuspid. 1 Mestre em Ortodontia – PUC Minas. 2 Mestre em Odontopediatria – UFMG, Professor de Odontopediatria – UFMG. 3 Doutor em Ortodontia, Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação Stricto Senso em Ortodontia – PUC Minas.

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
Abrir conversa
Precisa de ajuda?