Desgaste das pontas de diamantadas tendo em consideração o tempo

Desgaste das pontas de diamantadas tendo em consideração o tempo

Vol. 11 – Número 42 – 2020 CADERNO DE ODONTOLOGIA CLÍNICA Artigo original Página 105-110 Desgaste das pontas de diamantadas tendo em consideração o tempo Paulo Rompante1 Ricardo Jorge Barreiro Maia2 Ana Margarida Freitas Peixoto Guedes Faria3 Nasser Hussein Fares4 RESUMO Dez pontas diamantadas de três marcas comerciais (Fava, KG Sorensen e Microdont) de formato cilíndrico e granulação média foram testadas em uma placa de vidro de 5 mm por tempo imediato, 5 ciclos e 10 ciclos. No corte inicial, as pontas foram mais eficientes, sendo a ponta da Microdont a melhor performance. Nos demais tempos houve um declínio das pontas e a causa provável foi o deslocamento de grânulos ou arredondamento das facetas. Todas as pontas tiveram declínio em sua capacidade de corte no decorrer de perfurações de 5 ou 10 ciclos. A ponta diamantada da Microdont apresentou melhor desempenho em qualquer tempo de uso em valor absoluto. As pontas Microdont e KG Sorensen, quando novas na prática clínica, têm mesma eficácia de corte. É recomendável restringir o uso das pontas por longo período. As pontas diamantadas com granulação média devem ser usadas no máximo 5 vezes e devem ser trocadas para novos pacientes. Descritores: Diamante, materiais dentários, pontas diamantadas. 1 Odontopediatria, Chefe do serviço Saúde Oral Infantil – IUCS-CESPU- Portugal. 2 Esp. em cirurgia Oral, Membro Conselho Geral da Ordem dos médicos dentistas de Portugal. 3 Profª de Medicina Dentária Preventiva – IUCS-CESPU- Portugal, Doutoranda em Ciências Biológicas Aplicadas a Saúde – IUCS-CESPU- Portugal. 4 Mestre Dentística – FOBUSP, Presidente – ABCD MT.

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
Abrir conversa
Precisa de ajuda?