Comparação da expressão de torque entre fios de níquel titânio convencionais e estéticos

Comparação da expressão de torque entre fios de níquel titânio convencionais e estéticos

Vol. 16 – Número 62 – 2023 Na Visão D’elas Página 97-105 Comparação da expressão de torque entre fios de níquel titânio convencionais e estéticos Leniana Santos Neves1 Isadora de Oliveira Silvares2 Rodrigo Hermont Cançado1 Vicente Tadeu Lopes Buono3 Esdras de Campos França4 Resumo O propósito deste estudo foi comparar a magnitude de torque de fios retangulares de níquel titânio (NiTi) estéticos e convencionais submetidos aos testes de torção. Foram testados fios comerciais de NiTi pré-contornados estéticos e convencionais de 4 marcas comerciais (American Orthodontics, Eurodonto, Orthometric e TP Orthodontics) de secção transversal 0.016” x 0.022”. Os testes foram realizados em máquina de torção com rotação de 0° a 90° e foi analisado o comportamento na desativação em 20° e no torque máximo a 90°. Aos 20° no descarregamento, os fios estéticos e convencionais da American Orthodontics tiveram maior expressão de torque, enquanto os fios da Eurodonto convencional e TP Orthodontics estético apresentaram menor torque. No torque máximo a 90°, os fios que tiveram maior expressão foram da TP Orthodontics convencional e American Orthodontics estético, e os fios de menor torque foram da Eurodonto convencional e Orthometric estético. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas quando os fios estéticos foram comparados entre si. Ao comparar fios estéticos e convencionais de mesma marca comercial, a única que apresentou diferença estatisticamente significativa foi a Eurodonto. Concluiu-se que, quando comparados os torques dos fios estéticos e convencionais de mesma marca, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas, exceto o da marca Eurodonto, que apresentou menor torque para os fios convencionais. Descritores: Fios ortodônticos estéticos, torção, níquel titânio. 1 Mestre e Doutora em Ortodontia – FOB-USP, Professora Adjunta do Departamento de Odontologia Restauradora – Área de Ortodontia – Faculdade de Odontologia UFMG. 2 Especialista em Ortodontia – UFMG. 3 Mestre em Física Teórica – Katholieke Universiteit Leuven – Bélgica, Doutor em Engenharia Metalúrgica e de Minas – UFMG, Professor Titular do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola de Engenharia – UFMG. 4 Mestre e Doutor em Odontologia – UFMG, Professor Substituto do Departamento de Odontologia Restauradora – Áreas de Ortodontia e Materiais Dentários – Faculdade de Odontologia – UFMG. DOI: 10.24077/2023;1662-d027323785

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
LEIA MAIS
Precisa de ajuda?