Alterações dimensionais de maxilas portadoras de caninos impactados

Alterações dimensionais de maxilas portadoras de caninos impactados

Vol. 15 – Número 58 – 2022 Artigo original Página 107-111 Alterações dimensionais de maxilas portadoras de caninos impactados Andrés Miguel Ribera Mendez¹ Silvia Amélia Scudeler Vedovello² Milton Santamaria Junior² Israel Chilvarquer³ Vivian Fernandes Furletti Góes² Resumo Objetivo: O objetivo do estudo foi avaliar medidas do arco superior realizadas em imagens por Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico (TCFC) de pacientes com caninos impactados localizados por vestibular e palatino. Método: A amostra consistiu de imagens axiais de TCFC de 63 pacientes de ambos os sexos (44 do sexo feminino e 19 do masculino) com média de idade de 17,8 anos. Empregou-se software OnDemand® 3D para obter as medidas de distância intermolar, perímetro e comprimento maxilar. Inicialmente, foi realizada análise descritiva e exploratória dos dados. Foi aplicado teste t de Student para comparar os dois grupos com canino impactado uni e bilateralmente e análise de variância (ANOVA) para comparar os grupos, quanto à posição do canino impactado, por vestibular ou palatino. A reprodutibilidade entre as medidas foi avaliada pelo coeficiente de correlação intraclasse (ICC), considerado o nível de significância de 5% Resultados: Pôde-se verificar que do total de voluntários, 39 indivíduos apresentavam caninos impactados unilateralmente e 24 bilateralmente. Desses, 26 apresentavam-se na posição vestibular e 37 na posição palatina. Observou-se que a distância intermolares foi significativamente menor no grupo com canino impactado bilateralmente (p<0,05), o perímetro e o comprimento do arco maxilar não diferiram significativamente entre os pacientes com caninos impactados unilateral ou bilateralmente (p>0,05). Porém esses parâmetros se apresentaram significativamente menores (p<0,05) nos pacientes com canino impactados na posição palatina. Conclusões: Maxilas com caninos impactados bilateralmente apresentam distância intermolar menor e caninos impactados por palatino estão presentes em maxilas com o menor perímetro de arco. Descritores: Dente não erupcionado, tomografia computadorizada de feixe cônico espiral, arco dental. ¹ Mestrando em Odontologia – FHO – UNIARARAS. ² Doutorando no Programa de Ortodontia – FHO – UNIARARAS. ³ Programa de Residência Odontológica – Radiologia Buco-maxilo-facial. DOI: 10.24077/2022;1558-0195098

Este conteúdo é restrito a membros do site. Se você é um usuário registrado, por favor faça o login. Novos usuários podem registrar-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
LEIA MAIS
Precisa de ajuda?