Acurácia e confiabilidade de modelos digitais tridimensionais: validação do software Exceed™

Acurácia e confiabilidade de modelos digitais tridimensionais: validação do software Exceed™

Vol. 1 – Número 2 – 2021

Artigo original

Página 40-53
Acurácia e confiabilidade de modelos digitais tridimensionais: validação do software Exceed™

Fernando César Moreira¹
Luis Geraldo Vaz¹
Jeryl D English²
Helder Baldi Jacob²

RESUMO
Introdução: Os sistemas CAD/CAM auxiliam ortodontistas na confecção de alinhadores estéticos e na colagem indireta (posicionamento virtual de bráquetes) em modelos digitais tridimensionais. Este estudo avaliou a precisão e validade do software eXceed™. Métodos: Vinte modelos de gesso de pacientes foram digitalizados utilizando um escâner de mesa e os arquivos obtidos foram convertidos em estereolitografia pelo software OrthoAnalyser™. Utilizando os modelos de gesso e digital, seis medidas foram aferidas: Largura Intermolares (LM), Largura Intercaninos (LC), Comprimento do Arco posterior (CA), Diâmetro da Coroa do Pré-Molar (DP), Altura da Coroa do Canino (AC) e Overjet (OJ). Os erros sistemáticos intraobservador entre as réplicas foram descritos como diferenças das médias absolutas e desvios-padrões (DP), foram comparados estatisticamente com o teste t de Student para dados pareados. As diferenças entre os métodos foram avaliadas usando o teste t de Student. Os erros aleatórios foram quantificados usando o erro do método [√Σ(d2/2N)] e o Coeficiente de Correlação Intraclasse (ICC). Resultados: Duas das medidas das réplicas em modelos digitais (CA) e de gesso (LC) demostraram erros sistemáticos estatisticamente significativos. O ICC variou de 0,916 a 0,997. Os erros do método foram todos inferiores a 0,41 mm (0,22 mm). Os gráficos de Bland-Altman mostraram que as diferenças de repetitividade entre os dois métodos estavam dentro dos limites de concordância. Os valores DP (0,253 mm), LC (0,396 mm), AC (0,314 mm) e CA (0,359 mm) foram maiores em modelos de gesso do que nos modelos digitais. Conclusão: As medidas realizadas em ambos os métodos foram confiáveis e reprodutíveis, e as medidas dos modelos de gesso foram ligeiramente maiores do que os dos modelos digitais correspondentes.

Descritores: Ortodontia, projeto auxiliado por computador, modelos dentários, precisão da medição dimensional, tecnologia odontológica.

¹ UNESP – Faculdade de Odontologia, Araraquara, Departamento de Materiais Odontológicos e Prótese.
² The University of Texas Health Science Center at Houston School of Dentistry, Department of Orthodontics – Houston/Texas – Estados Unidos.

Disponível para download, clique aqui.

Precisa de ajuda?