Variações anatômicas do canal mandibular e forame mentual avaliadas através de tomografia computadorizada de feixes cônicos

R$ 56,00

Artigo em PDF para download

ATENÇÃO: Após a confirmação de pagamento você receberá em seu email cadastrado um link para download do arquivo em versão PDF e também será disponibilizado em nosso site um link para download do arquivo.
Tanto o envio do email quanto a disponibilização do link para download só serão efetivadas após a validação do seu pagamento.

Product price
Additional options total:
Order total:

Descrição

Vol. 11 – Número 41 – 2019

CADERNO DE IMPLANTODONTIA

Artigo original

Página 57-63
Variações anatômicas do canal mandibular e forame mentual avaliadas através de tomografia computadorizada de feixes cônicos

João Roig Martins¹
Thiago Azario de-Holanda²
Alesandro Lorenzi²
Melissa Feres Damian²

Resumo
Este estudo investigou as variações anatômicas do canal mandibular (CM) e do forame mentual (FM) em uma população do sul do Brasil utilizando exames de tomografia computadorizada de feixes cônicos (TCFC). Exames de 99 pacientes (198 hemimandíbulas) foram avaliados quanto à presença e localização de canais mandibulares duplos (CMD), presença e extensão de alça anterior do CM, presença de forame mentual acessório (FMA), e a relação entre FMA e CM. Em adição às estatísticas descritivas, o teste de Qui-quadrado e o teste Exato de Fisher compararam a ocorrência de variações anatômicas para cada lado da mandíbula e para o gênero dos pacientes. CMD foram encontrados em 63 hemimandíbulas (32,48%) e a maioria foi classificada como canal vestíbulo-lingual. Alça anterior do CM foi detectada em 14 hemimandíbulas (7%) com comprimento médio de 1,87±0,56 mm. FMA foi encontrado em apenas duas hemimandíbulas (1,1%) e um FMA estava em relação com o CM. O teste de Qui-quadrado não mostrou relação entre variações anatômicas e lado da mandíbula. Entretanto, a presença de CMD foi relacionada de forma estatisticamente significativa com o gênero masculino. CMD foi observado em um percentual significativo da população estudada e ocorreu mais em homens. Entretanto, outras variações anatômicas avaliadas através de TCFC não foram associadas de forma significativa com nenhuma outra variável abordada, sugerindo que essas variações não são prevalentes na população estudada.

Descritores: Mandíbula, anatomia, tomografia.

¹ UFRGS.
² UFPel.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Variações anatômicas do canal mandibular e forame mentual avaliadas através de tomografia computadorizada de feixes cônicos”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Powered by