Plscience: Editorial

Editorial Prosthesis and Esthetics in Science - Edição 26
 
Segundo o grande artista e filósofo, Leonardo da Vinci, aqueles que estão apaixonados pela prática sem a ciência são iguais ao piloto que navega sem leme ou bússola e nunca tem certeza de para onde vai. A prática deve estar sempre baseada em um perfeito conhecimento da teoria. Nesse contexto, com cada vez mais informações ao nosso alcance, garantir que possuímos conhecimento suficiente sobre elas é essencial para nos desenvolvermos pessoal e profissionalmente. Esse é apenas um dos motivos que faz com que a leitura seja um hábito tão essencial em nossas vidas.
 
Ainda, nós cirurgiões-dentistas e outros profissionais da área da saúde, temos a obrigação de estarmos perfeitamente atualizados com as técnicas, materiais e avanços em nossa área de atuação pelo simples fato de estarmos atuando sobre a vida e a saúde das pessoas.
 
Ler é para nós fundamental, uma vez que os pacientes confiam a nós a sua vida.
 
Poder contar com uma revista que prima pela qualidade e que se sustenta, em um país cuja primeira dificuldade é o idioma, já que artigos em português são bem menos lidos, é essencial para a Odontologia. Mas esbarramos então em uma dualidade: Por que escrever em inglês, se é necessário qualificar a nossa Odontologia, atualizar os nossos profissionais e tratar os nossos pacientes? Sim, precisamos de artigos em português para nós, brasileiros. Até porque é através do poder transformador da leitura que nos tornaremos mais cultos, mais competitivos e mais aptos a oferecer qualidade de tratamentos aos nossos pacientes.
 
É fundamental que nós brasileiros, que temos sim uma Odontologia de ponta, profissionais renomados no mundo todo e dentistas formadores de opinião internacional, publiquemos aqui e fortaleçamos a Odontologia brasileira em detrimento dos nossos governantes, que não só teimam em guardar dinheiro em suas cuecas, mas que também cortam verbas destinadas ao fomento da pesquisa em nosso país. Caso contrário, perderemos nossos talentos e nos tornaremos cada dia mais vítimas dependentes e obedientes dos outros, sem espírito crítico e capacidade de formar nossa própria opinião.
 
Nesse sentido, temos a felicidade de contar com uma revista de alta qualidade e com uma equipe comprometida em compilar artigos científicos consistentes, apresentar revisões e casos de técnicas clínicas de grande importância na nossa atualização e aprimoramento profissional.
 
São sete anos de trabalho de um grupo coeso, focado e determinado em oferecer à comunidade científica e a todos os profissionais a oportunidade de agregar conhecimento.
 
Não bastasse isso, neste ano, incorporamos a esta fantástica revista artigos de estética, enriquecendo ainda mais esse importante meio de comunicação e conhecimento da comunidade odontológica nacional, principalmente, na área reabilitadora.
 
Ler a Prosthesis and Esthetics in Science garante um aprendizado capaz de transformar a rotina de atendimento e proporcionar aos pacientes tratamentos transformadores que trazem benefícios consistentes ao seu dia a dia, seja na forma de falar (fonética), de se alimentar (mastigação) ou de interagir e de se relacionar com as outras pessoas (estética).
 
 
Não, não tenho caminho novo.
O que tenho de novo é o jeito de caminhar.
Thiago de Melo
 
 
Simone Alberton da Silva
Consultora Científica da Prothesis and Esthetics in Science.
Especialista, Mestre e Doutora em Dentística pela USP – São Paulo/SP.
Coordenadora dos Cursos de Especialização e Atualização em Dentística do CEOM – Passo Fundo/RS.
Cirurgiã-Dentista na Clínica Alberton – Passo Fundo/RS.
 

 

EDITORA PLENA