Plscience: Editorial

Editorial Prosthesis and Esthetics in Science - Edição 28
 
Excelência histórica, os caminhos do desenvolvimento
 
Historicamente, quando pensamos na capacidade do ser humano de alterar o mundo a sua volta na busca de uma melhor qualidade de vida, entendemos que uma de suas maiores dádivas está não somente relacionada ao pensar no seu próprio eu, mas diferentemente na sua capacidade de melhorar como conjunto, sociedade, visando à necessidade de cada indivíduo na formação de um conjunto.
 
Na área da protética não poderia ser diferente, a mesma é a arte dental que compete à reconstrução de tecidos e dentes e, já que estamos falando de uma revista que visa levar o conhecimento empírico sobre Próteses e Estética para diversos locais, é por saber de sua importância, seja na questão da saúde do homem, ao saber que a boca é o início de um dos processos que nos mantem vivos, quanto na questão social já que sabemos que um sorriso pode conquistar multidões. É muito interessante ver que já nas sociedades mais antigas, de diversas regiões do globo, a preocupação com os dentes e o uso de protéticos é algo extremamente relevante, sendo visto desde o Oriente com os japoneses, indo até o outro extremo, passando por fenícios, egípcios, romanos e até com antepassados mais próximos como é o exemplo dos maias, os usos de diversos materiais e diferentes técnicas compelem a uma parte da natureza humana que visa perfeição mostrando sua capacidade de transformação. Nesse sentido ficamos cientes de quão diário e importante essa especialização é no cotidiano do ser humano e como cirurgiões-dentistas não poderia ser diferente esse ímpeto pelo melhor que se pode criar.
 
Sabemos que como parte da saúde a prótese entrou como uma técnica que trouxe grande progresso na qualidade de vida, desde o fim do sec. XVIII e no início do sec. XIX ela expandiu e desde então vem sendo essencial em muitos casos de pessoas que tiveram sua dentição perdida. É de ciência que nesse mesmo tempo histórico os dentistas começaram a entender que as próteses não eram duráveis e outras técnicas estavam entrando em crescente desuso, mas por meio de pesquisas e aperfeiçoamentos as mesmas foram ganhando diferentes formas de serem feitas. É verdade que embora existam vários nomes nesse meio, é fundamental entender que foi o conjunto de diferentes conhecimentos e técnicas que levaram as próteses e serem cada vez mais adotadas pela sociedade, entendendo que o aperfeiçoamento é o espelho da dedicação de um grupo que busca a excelência no que faz.
 
Dessa forma é claro que o conhecimento e a pesquisa são fundamentais para o aprimoramento social e profissional na busca de uma melhor qualidade de vida como todo, assim ler a Prosthesis and Esthetics in Science é nada mais que o reflexo dessa busca, já que a mesma entende que transformar a vida de pessoas em detalhes e isso nos leva a um melhor relacionamento como conjunto prezando pelo progresso e crescimento da sociedade humana e científica.
 
Janete Moreira Martins
Diretora Editorial
 
 

 

EDITORA PLENA