Clareamento dental em excesso

Publicado em 03/01/2018 00:00

Muitas pessoas estão se submetendo ao Clareamento Dental, principalmente depois da grande exposição de atores e atrizes com o sorriso extremamente branco.
 
De acordo com o Cirurgião Dentista Oscar Razuk, é muito fácil, prático e seguro se submeter ao tratamento de Clareamento Dental. “O Clareamento Dental está cada vez mais sendo procurado por pessoas que querem ter uma aparência mais jovem e saudável, mas é necessário haver orientação de um profissional para não ultrapassar o limite do clareamento”.  
 
COMO É FEITO?
 
O Clareamento Dental é feito através das moléculas dos géis oxidantes (liberadores de oxigênio) e segundo o Dr. Razuk, há duas maneiras de realizá-lo, ou seja, no consultório e na própria casa do cliente.
 
No consultório, o dentista isola os dentes (com uma resina especial) para proteger as gengivas e aplica um oxidante forte, potencializando seu efeito com LED (um tipo de luz que pode alcançar uma potência maior com menos ou quase nenhum aquecimento e a durabilidade pode chegar a 14.000 horas, bem maior do que a luz halógena (a luz normal) ou Laser).
 
Em casa, o cliente, sob orientação do dentista, usa um gel oxidante de média potência, juntamente com um dispositivo de aplicação (moldeiras), para usar diariamente. É mais seguro e eficaz, podendo resolver todos os casos.
 
“O grau do clareamento depende também da matiz do dente, ou seja, existem tonalidades (por exemplo as mais acinzentadas ou amarronzadas), que não são tão sensíveis ao clareamento, portanto, não respondem tão fortemente aos clareadores. Nesses casos, se o cliente quiser dentes mais claros tem que lançar mão das facetas laminadas, que são como "unhas postiças" colocadas na face dos dentes, que aí sim mascaram a cor dele”, esclarece Dr. Razuk.
 
Em seguida, alguns esclarecimentos a respeito do Clareamento Dental:
 
1. Qualquer pessoa pode ter os dentes clareados, desde que estejam íntegros (sem muitas restaurações).
 
2. O Clareamento pode ser feito a partir de 10 anos, sem riscos para a saúde.
 
3. Os dentes não enfraquecem após serem submetidos às técnicas de Clareamento Dental.
 
4. Os produtos utilizados são aprovados pelos órgãos vigilantes de saúde do país.
 
5. Não é recomendável fazer o Clareamento Dental sem orientação profissional.
 
6. É importante saber que restaurações e próteses não sofrem ação dos clareadores, portanto é possível que após o tratamento, há necessidade de trocar algumas restaurações estéticas ou próteses, pois ficarão mais escuras do que os dentes.
 
7. O tratamento dura de 7 a 10 dias, podendo variar dependendo do grau de escurecimento e de quanto se deseja clarear.
 
8. Os dentes podem voltar a escurecer novamente, porém nunca como eram antes. É possível que depois de 1 a 2 anos, seja necessária uma manutenção, que é feita em 2 ou 3 noites de uso.
 
9. Não existem contra-indicações, porém, por precaução, é aconselhável evitar o tratamento em gestantes e lactantes.
 
Dr. Oscar Razuk (Cirurgião Dentista, Reabilitação Oral e Clínica Geral).
 
Formado pela Faculdade de Odontologia de Lins e Professor de Estética e Tratamentos Rápidos da Fundação de Apoio à Pesquisa e Estudo na Área de Saúde (FAPES).
 
 
Fonte: Saúde.com - https://goo.gl/gRxBLE

EDITORA PLENA