Fumar durante a gravidez pode prejudicar o desenvolvimento dentário da criança

Publicado em 27/07/2017 00:00

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Otago descobriu que mulheres grávidas que fumam mais de dez cigarros por dia podem impactar negativamente o desenvolvimento dentário de seus filhos.
 
O estudo observou 83 crianças com hipodontia—definida no estudo como a ausência do desenvolvimento de até cinco dentes permanentes— e as comparou com 253 crianças sem essa condição. As mães das crianças relataram o nível de exposição ao fumo passivo e ativo durante a gravidez, assim como à cafeína e à ingestão de álcool.
 
O Prof. Mauro Farella, quem liderou a pesquisa, disse que a hipodontia estava relacionada ao fumo de cigarro. Entretanto, o estudo não descobriu associação entre a condição e a ingestão de álcool ou bebidas cafeinadas.
 
“Houve uma sugestão de um efeito “gradiente biológico” no Tabaco”, disse Farella, que é diretor de Ortodontia na Faculdade de Odontologia da Universidade de Otago. “Quanto mais cigarros a mãe relatou ter fumado durante a gravidez, maior a chance da criança ter hipodontia”.
 
“Ainda que mais pesquisa seja necessária para confirmar a associação que descobrimos entre o fumo durante a gravidez e a condição, uma explicação plausível é que fumar causa dano direto nas células da crista neural em embriões em desenvolvimento”, ele explicou.
 
As descobertas estão alinhadas com crescentes evidências que demonstram o impacto negativo do cigarro o durante a gravidez. Muito estudos mostraram que fumar durante a gravidez aumenta o risco de nascimento prematuro, peso abaixo da média ou um parto de natimorto.
 
O estudo, intitulado “Maternal smoking during pregnancy is associated with offspring hypodontia”, foi publicado on-line em 23 de maio na revista Journal of Dental Research.
 
 
Fonte: Dental Tribune 

EDITORA PLENA