Editorial Prosthesis and Esthetics in Science – Edição 30

Catarina Soares Silveira

Faculdade Ilapeo – Curitiba/Pr

Para pensar:
Adventos da evolução tecnológica para uma Odontologia mais previsível e precisa

Em um mundo de evolução tecnológica acelerada, a Odontologia sofreu constantes alterações em seu fluxo de trabalho, utilizando esses adventos para resolução de tratamentos de forma mais previsível, segura e precisa. A engenharia reversa, através da tecnologia CAD/CAM, reforçou na reabilitação oral quesitos importantes como o planejamento e a precisão/exatidão na manufatura de suas restaurações.

O acrônimo CAD/CAM é oriundo da língua inglesa, Computer-Aided Design e Computer-Aided Manufactoring, significando respectivamente: o desenho auxiliado por computação e manufatura auxiliada por computação. A indústria, de maneira geral, utiliza esse processo com o objetivo deautomatizar, agilizar e controlar o processo de fabricação. A técnica foi descrita pela primeira vez em meados de 1970, por um cirurgião-dentista francês chamado François Duret, que utilizou um dispositivo para captura de imagens por refração de luz e hardwares para planejamento e obtenção da restauração. Na Odontologia, a partir do modelo virtual inserido, operadores realizam o design da futura restauração através de softwares de computadores, a qualidade final da peça está em crescente padrão com a evolução desses programas1.

O modelo virtual procede da digitalização tridimensional direta da situação clínica intraoral ou indiretamente, através do escaneamento dos modelos de gesso obtidos por moldagens convencionais. Trata-se da introdução de uma nova etapa no fluxo de trabalho digital, chamada de CAI (Computer Aquisition Image). A grande maioria dos sistemas atuais de escaneamento baseia-se no uso de sensores de posicionamento, medição e rotação de uma fonte emissora de luz e seus sensores, construindo imagens a partir de medidas lineares e equações triangulares. A reprodução final da imagem se dá por uma malha de pontos não sólida, recriando a geometria de superfície com triângulos vinculados, em um arquivo digital no formato STL. A Optical Society of America, em 1978, relatou que a formação da imagem depende diretamente da qualidade de suas câmeras e sensores, bem como a sua capacidade de captação de imagens não apenas estacionárias como também em movimento.

Os métodos de aquisição de imagem digital direta trazem a Odontologia Restauradora inúmeras vantagens, como: melhor aceitação do paciente através da diminuição do desconforto do procedimento2, rapidez de trabalho pela diminuição de etapas clínicas e fácil armazenamento de seus modelos3,4. Há uma grande variabilidade de marcas no mercado e cada sistema intraoral apresenta um mecanismo específico de funcionamento. A busca é constante pela melhora na qualidade de exatidão das imagens e aumento seguro da velocidade de captação das mesmas, com uma menor interferência de fatores externos durante a execução. A tomada de impressão pode ser alterada por fatores como a capacidade técnica do profissional e a necessidade de um treinamento com padrões de escaneamento pré-determinados pelos fabricantes dos dispositivos5. Outros quesitos importantes são o controle de luminosidade ambiente e de possíveis corpos de refração de luz. Esses são de suma importância na qualidade da imagem formada6. A principal desvantagem da tecnologia CAI ainda refere-se ao alto custo de aquisição de seus dispositivos. Dentre os constantes aperfeiçoamentos tecnológicos, é necessário que o cirurgião-dentista atualize seus conhecimentos e adapte seus tratamentos e condições a esta nova realidade que faz da Odontologia uma área muito mais segura e eficaz.

Todavia, cabe ressaltar que a excelência dos resultados obtidos de uma reabilitação não está nos atributos tecnológicos e sim a rigorosa execução da técnica consolidada em embasamentos científicos. Dentre o histórico da presente revista, a busca constante e incessante pela atualização da Odontologia se mostra presente nos trabalhos aqui apresentados.

Referências
1. Shim JS, Lee JS, Lee JY, Choi YJ, Shin SW, Ryu JJ. Effect of software version and parameter settings on the marginal and internal adaptation of crowns fabricated with the CAD/CAM system. J Appl Oral Sci.2015;23(5):515-22.
2. Zaruba M, Mehl A. Chairside sytems: a current review. Int J Comput Dent 2017; 20(2):123-49.
3. Bernardes SR, Tiossi R, Sartori IAM, Thomé G. Tecnologia CAD/CAM aplicada a prótese dentária e sobre implantes: o que é, como funciona, vantagens e limitações. Revisão crítica da literatura. J Ilapeo 2012;6:8-13.
4. Nagarkar SR, Perdi.gão J, Seong WJ, Theis-Mahon N. Digital and conventional impressions for full-coverage restorations: Systematic review and meta-analysis. JADA. 2018: 149(2): 139-147.
5. Mennito AS, Evans ZP, Lauer AW, Patel RB, Ludlow ME, Renne WG. Evaluation of the effect scan pattern has on the trueness and precision of six intraoral digital impression systems.J Esthet Restor Dent. 2018 Mar;30(2):113-118.
6. Blanco D, Fernández P, Cuesta E, Suárez CM. Influence of ambient light on the quality of laser digitized surfaces. In: Proceedings of the world congress on engineering, vol. 1; 2008. p. 32–7.