Compreensão dos ortodontistas quanto ao tratamento com bráquetes autoligáveis e convencionais

Publicado em 18/12/2018 00:00

Vol. 11 – Número 44 – 2018
 
Artigo Original | Original article
 
Página 76-81
Compreensão dos ortodontistas quanto ao tratamento com bráquetes autoligáveis e convencionais
Orthodontists understanding of self-ligating and conventional brackets treatment
 
Ivankleison Lima Silva1
Stenyo Wanderley Tavares2
Emerson Nicácio Medeiros3
Edgard Norões Rodrigues da Matta4
Silvia Amélia Scudeler Vedovello5
Marcelo de Castro Meneghim6
 
Resumo
Este estudo objetivou determinar se há diferença na compreensão clínica do ortodontista quanto ao tratamento com o aparelho ortodôntico convencional e autoligável. Foi enviado um questionário eletrônico composto de 17 perguntas objetivas relacionadas ao perfil dos ortodontistas e sobre alguns fatores relacionados ao tratamento ortodôntico. Foram incluídos na pesquisa os ortodontistas que tinham experiência com os dois tipos de bráquetes (convencionais e autoligáveis), totalizando uma amostra final de 406 profissionais. 70% dos ortodontistas relataram ser necessários menos de 10 casos para se acostumar com o uso dos bráquetes autoligáveis; 69,2% acham a consulta com bráquete autoligável mais rápida (p < 0,001); 62,1% preferem os bráquetes autoligáveis no início do tratamento (p < 0,001) e 54,7% dos profissionais preferem os bráquetes convencionais na fase de acabamento e detalhamento (p < 0,001). Concluiu-se que o perfil dos ortodontistas influenciou suas preferências por bráquetes autoligáveis comparados aos convencionais.
 
Descritores: Ortodontia, bráquetes ortodônticos, compreensão.
 
Abstract
This study aimed to determine if there is difference in clinical understanding among orthodontists regarding orthodontic treatment with conventional and self-ligating brackets. An electronic questionnaire composed of 17 objective questions related to orthodontists professional profile and some factors related to orthodontic treatment were sent. Orthodontists with more than 2-years of clinical experience with both brackets (conventional and self-ligated) were included in the research, resulting in a final sample of 406 subjects. The results showed that 70% of the orthodontists reported that it was necessary less than 10 cases to adapt to self-ligating brackets use; 69.2% consider self-ligating appointment faster (p < 0.001); 62.1% prefer self-ligating brackets in the beginning of the treatment (p < 0.001); and 54.7% of professionals prefer conventional brackets when finishing and detailing treatment (p < 0.001). It can be concluded that orthodontists profile influenced their bracket preferences for self-ligating brackets over conventional ones.
 
Descriptors: Orthodontics, orthodontic brackets, understanding.
 
1 Mestre em Ortodontia – São Leopoldo Mandic, Professor da Especialização em Ortodontia – ABO/Al.
2 Mestre e Doutor em Ortodontia – Unicamp, Coordenador de Especialização em Ortodontia – ABO/Petrolina.
3 Especialista em Ortodontia – ABO/AL, Mestre em Ortodontia, Professor de Especialização em Ortodontia – ABO/Al.
4 Professor Associado de Ortodontia – UFAL, Doutor em Ortodontia – UFRJ.
5 Doutora em Ortodontia – FOP/Unicamp, Pós-Doutorado em Saúde Coletiva – FOP/Unicamp, Programa de Pós-Graduação em Ortodontia – FHOI/Uniararas.
6 Programa de Pós-Graduação em Odontologia – FOP/Unicamp.
 

Arquivos para download

EDITORA PLENA